Produção de filmes no Brasil – uma velha história

A história do cinema no Brasil tem um início bem definido, pois a primeira exibição de cinema no país aconteceu em julho de 1896, no Rio de Janeiro. Apenas um ano depois uma sala de cinema é aberta, também no Rio, com a intenção de exibir filmes para o público. Esse foi o início de uma história rica do cinema brasileiro, que se desenvolve até hoje. Vamos ver como a produção de filmes se desenvolveu em nosso país.

A história da produção de filmes no Brasil

No início, o Brasil seguiu a onda dos Estados Unidos e era um dos grandes importadores de filmes de Hollywood. Nos anos 20 e 30 a produção de filmes brasileiros aumentou um pouco, e atores de rádio começaram a migrar para o cinema – como a famosa Carmen Miranda. Em 1939 é decretada uma lei com uma quantidade mínima de filmes nacionais que deveriam ser exibidos pelas salas de cinema.

Na década de 40 a companhia Atlântida Cinematográfica foi fundada, e trouxe um novo tipo de comédia para as telonas: a chanchada. Esse tipo de filmes fez um sucesso enorme, principalmente com a dupla Grande Otelo e Oscarito, que dominou as bilheterias por mais de duas décadas. Para quem não era fã de comédias, a companhia Vera Cruz apostava mais em dramas cinematográficos.

Com a vontade de ser fiel às raízes brasileiras, e retratar mais grupos culturais nacionais, surgiu o movimento do Cinema Novo, nos anos 60, com o intuito de criar uma estética puramente brasileira. O grande nome de direção dessa época foi Glauber Rocha, que continuou a se expressar através de filmes mesmo na época da ditadura militar.

No Brasil atual, as companhias de produção mais bem sucedidas são a Morena Filmes, Conspiração Filmes, O2 Filmes e Zazen Produções. O cinema brasileiro é muito bem reconhecido no mundo, e já ganhou vários prêmios internacionais.

Related Posts

About The Author